RÁDIO AO VIVO
Programa
RESUMO DO DIA NOTÍCIA E MÚSICA
Ouça tambem:

Últimas informações do campo

Compartilhar: FACEBOOK TWITTER WHATSAPP
quinta, 29/04/2021 as 10:43
Foto: Reprodução

O café é mais um produto que vai fechar o mês valorizado. Com um avanço perto de 10 por cento, do dia primeiro cá, o preço da saca do arábica ronda os 800 reais, apontam dados do Cepea. O maior valor nominal, portanto sem contar a inflação, já registrado até hoje. Muito produtor já sabia que haveria quebra na safra deste ano, até porque a seca de 2020 deixou os cafezais bastante fracos. Porém, a falta de chuva voltou a ser um problema, em 2021, criou muita dúvida sobre o tamanho da colheita e pressionou as cotações.

No mercado do boi, houve uma pequena melhora na oferta, que fez a cotação parar de subir. A Scot Consultoria diz que as escalas de abate estão até confortáveis, na casa de seis dias, e que a arroba do boi gordo é vendida a 305 reais em São Paulo, a 300, em algumas praças de Minas, e a perto disso no Mato Grosso. Apesar da calmaria no mercado físico, o valor dos contratos futuros, apurado pelo Cepea, cresceu. Para outubro, por exemplo, o preço da arroba, de 334 reais, é recorde.

E a Ceagesp divulgou um balanço sobre o comportamento dos preços, nesta semana. Entre os produtos que estão mais caros, destaque para melancia, beterraba, quiabo liso, vagem macarrão e os repolhos verde e roxo. Nos casos de uva niágara, carambola, melão amarelo, mandioca, nabo e cebola nacional, por exemplo, os valores estacionaram. E entre os itens que estão mais baratos, na Ceagesp, dá pra citar: mamão papaya, mamão formosa, limão tahiti, laranja pera, batata lavada, cenoura e as alfaces crespa e lisa.

Por: Umberto Ferretti (Agência Rádio2)

Deixe seu comentário


+