RÁDIO AO VIVO
Programa
ARQUIVO E NOTÍCIA
Ouça tambem:

Setor privado perde quase 4 milhões com carteira assinada em um ano

Compartilhar: FACEBOOK TWITTER WHATSAPP
segunda, 03/05/2021 as 09:04
Foto: Reprodução

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística atualizou os dados sobre o desemprego no Brasil e revelou que, no trimestre móvel encerrado em fevereiro, a taxa de desocupação no País ficou em 14,4%, atingindo 14 milhões e 400 mil pessoas.

O contingente é recorde. E, na comparação com o mesmo período do ano anterior, são 2 milhões e 100 mil brasileiros a mais em busca de emprego.

Entre os diversos aspectos revelados pela pesquisa do IBGE, vale destacar que a população ocupada é de 85 milhões e 900 mil pessoas, o que representa menos de 50% dos brasileiros em idade para trabalhar: 48,6%, para ser exata.

O IBGE revelou também que o número de empregados com carteira de trabalho assinada no setor privado, sem considerar trabalhadores domésticos, foi de 29 milhões e 700 mil pessoas, 3 milhões e 900 mil a menos do que o registrado nos mesmos 3 meses de 2020. 

Já os empregados do setor privado sem carteira assinada somam 9 milhões e 800 mil pessoas.

Em relação aos trabalhadores domésticos, os números do IBGE revelam que eles somam 4 milhões e 900 mil pessoas, total que representa estabilidade frente ao trimestre anterior, mas uma diferença de 1 milhão e 300 mil pessoas a menos em relação ao mesmo período de 2020.

A taxa de informalidade apurada foi de 39,6% da população ocupada, ou 34 milhões de trabalhadores informais. No mesmo trimestre de 2020, eram 40,6%.

Por: Milena Abreu (Agência Rádio2)

Deixe seu comentário


+ ECONOMIA








+