RÁDIO AO VIVO
Programa
PROGRAMAÇÃO MUSICAL
Ouça tambem:

Contratos de aluguel que vencem em maio terão reajuste de mais de 30%

Compartilhar: FACEBOOK TWITTER WHATSAPP
sexta, 30/04/2021 as 08:14
Foto: Reprodução

Custo de vida do brasileiro subiu com menos intensidade em abril.

É o que mostra o Índice Geral de Preços–Mercado, o IGP-M, apurado pela Fundação Getúlio Vargas.

O índice, que é usado para reajuste da maioria dos contratos, incluindo os de aluguel, registou alta de 1,51% no quarto mês do ano, após avançar 3,56% em março.

E, com este resultado, o indicador acumula alta de 9,89% em 2021 e de 32% em 12 meses.

Quem vive de aluguel, portanto, já sabe: se o contrato vencer agora em maio, o reajuste será de mais de 30%.

Ainda de acordo com a FGV, em abril, todos os índices que compõem o IGP-M avançaram com menos intensidade.

A alta média nos preços cobrados dos consumidores, por exemplo, foi de 0,44%, contra 0,98% em março.

O IPC, como é conhecido o indicador, representa 30 por cento do IGP-M.

Quatro das oito classes de despesa que compõem o IPC desaceleraram em suas taxas de variação, com destaque para o grupo de Transportes – e a FGV destaca o comportamento da gasolina, cuja taxa passou de 11,33% em março para 3,03% em abril.

E, contrapartida os grupos Saúde e Cuidados Pessoais, Comunicação, Alimentação e Despesas Diversas registraram alta em suas taxas de variação e impediram um recuo mais intenso do índice.

Outro indicador que compõem o IGP-M é o IPA, Índice de Preços ao Produtor Amplo, que mede os preços no atacado, para os produtores.  Ele tem peso de 60% na composição do IGP-M.

Em março, o indicador em questão havia subido 3,56% e agora variou 1,84%

O terceiro componente do IGP-M, que tem peso menor, é o INCC, o Índice Nacional de Custo da Construção. O indicador recuou de 2% em março para 0,95% em abril

Por: Milena Abreu (Agência Rádio2)

Deixe seu comentário


+ ECONOMIA








+